Capacitação para advogados

Projeto Advocacia Empreendedora, em parceria com o Sebrae, tem inscrições abertas 



Nesta segunda-feira, 05/04, foi realizado, às 14 horas, o evento on-line do projeto Advocacia Empreendedora, fruto de um convênio entre o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae-ES), a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Espírito Santo (OAB-ES) e o Sindicato dos Advogados no Estado do Espírito Santo (Sindiadvogados-ES), que tem como objetivo a sensibilização de advogados e advogadas e escritórios para a necessidade de uma boa gestão dos negócios. 

Clique aqui para fazer a inscrição no projeto

É necessário responder um relatório que dará um diagnóstico da situação de cada pessoa física ou jurídica inscrita. Após essa análise, é que serão escolhidos os contemplados para participar do projeto. 

Inicialmente, a palavra foi dada ao Superintendente do Sebrae/ES, Pedro Rigo. Após cumprimentar a todos, ele falou: “Boa tarde. É com muita alegria que criamos essa parceria entre o Sebrae/ES, o Sindiadvogados/ES e a OAB-ES para o projeto Advocacia Empreendedora. Ele já está pronto para ir às ruas e atender os advogados e advogadas autônomos, bem como os escritórios de advocacia do Espírito Santo. Temos recursos já destinados para essa ação, que certamente servirá de modelo para outros estados brasileiros, incentivando mais uma vez a importância da cultura empreendedora. É com muita satisfação que o Sebrae/ES participa desta aula inaugural e faz sua contribuição para essa qualificação de excelência. Gostaria de agradecer ao presidente da OAB-ES, José Carlos Rizk Filho, pela sua visão empreendedora. Bom evento a todos”, ressaltou Rigo.

O presidente da OAB-ES, José Carlos Rizk Filho, que também esteve presente no lançamento do projeto, após fazer todos os cumprimentos, ressaltou o momento difícil que o mundo está vivendo.

“Estamos reaprendendo a viver, a investir e a reinvestir. O que vejo aqui, hoje, são homens de bem criando oportunidades num momento atípico, de importante revisitação dos meios empresariais. Então, se estamos vivendo um momento de involução, que a gente crie pontes e formas de reinvestir e de enxergar essa advocacia 4.0 de um modo diferenciado, ou seja, nos reinventando. Estamos todos do mesmo lado do balcão, onde o crescimento da advocacia é também o da economia, da geração de riqueza e de empregos. Se depender da nossa Ordem, essa iniciativa do Espírito Santo será um grande projeto piloto, e que ele seja exemplo para todo o Brasil”, sugeriu Rizk.  

O presidente da Ordem no Espírito Santo disse, ainda, que o advogado não pode desistir nunca de ser advogado. “Precisamos criar produtos e formas de empreendedorismo para a advocacia. Parabéns a todos os envolvidos por essa visão brilhante em prol de toda a classe. Muito obrigado em nome de toda a advocacia do Espírito Santo. Estou muito feliz de ver esse reinvestimento de força nesse momento tão difícil”, concluiu. 

Jornada pelo empreendedorismo

Já o Diretor Presidente do Sebrae, Carlos Melles, que também participou da abertura oficial, após os cumprimentos, explicou que essa jornada, o empreendedorismo na advocacia, é resultado de uma importante parceria entre o Sebrae/ES, o Sindiadvogados/ES e a OAB-ES. “Estamos fazendo muito gosto por essa parceria em prol da cultura empreendedora na advocacia. A gestão empreendedora é boa em qualquer profissão para traçar planejamento e estratégias. E o Sebrae atua muito bem nessa temática. Desejo a todos um bom encontro”, disse Melles.

O presidente do Sindiadvogados/ES Luiz Télvio Valim disse estar muito feliz por ser um dos protagonistas nesse projeto com foco na advocacia. Precisamos aproveitar toda a experiência do Sebrae em micro e pequenas empresas e levá-la até aos advogados e advogadas. Esse é o momento de incentivar o empreendedorismo na gestão administrativa e financeira dos escritórios. Gostaria também de parabenizar essa sinergia da OAB-ES que criou a Comissão voltada para o empreendedorismo. Essa parceria é muito importante e é com muita emoção e alegria que damos esse pontapé. Bom proveito a todos e boa palestra!”, disse 

Palestra sobre o projeto

Após todas as falas, o presidente da Comissão Especial da Advocacia Empreendedora e de Defesa dos Direitos das Micro e Pequenas Empresas da OAB-ES, Marcelo Cordeiro Alvarenga, ministrou a palestra “A Cultura do Empreendedorismo na Advocacia”.

“Antes de começar a palestra, gostaria de parabenizar a todos os envolvidos pela importância dessa parceria. E ressaltar que quando falamos de cultura empreendedora na advocacia, começamos lembrando que aquele futuro bacharel de Direito, quando ele gradua e passa no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), obtendo essa dádiva que é a sua carteira, ele tem três caminhos a seguir: prestar concurso público na área, ser um advogado ou advogada contratado por uma banca já constituída ou pelo setor jurídico de uma empresa, ou partir para o seu próprio escritório. E nesse último caso, não há na Academia uma disciplina que os oriente para esse momento e muitos pensam que basta ter um escritório para alcançar sucesso na profissão. Não é bem assim”, alerta Alvarenga. 

Alvarenga lembra da quantidade enorme de advogados e advogadas que chegam todos os anos ao mercado, o que torna o cenário bastante desafiador. “São muitos profissionais buscando o mesmo objetivo, disputando esse reconhecimento. Daí a necessidade de agir de uma forma mais estratégica, organizada, enfim de cuidar do escritório como um negócio jurídico. Mas em nenhum momento estamos falando de mercantilização da advocacia, nossos escritórios não são empresas e nós não somos empresários, mas como advogados, somos, sim, empreendedores. Cada advogado e advogada que inicia o seu escritório é um empreendedor jurídico. E empreender, claro, significa correr riscos, mas adquirindo uma cultura empreendedora, esses riscos podem ser bem reduzidos e existem ferramentas específicas para alcançar esse objetivo, Por isso, hoje, estamos lançando nosso projeto Advocacia Empreendedora”, explica.

O que é o projeto

Alvarenga explica que o objetivo desse projeto é auxiliar tanto advogados ou sociedade de advogados a se posicionarem de uma maneira mais profissional. “Não que já não sejamos profissionais, estamos falando aqui especificamente da gestão de negócios, não na atuação do advogado ou advogada, mas das ferramentas necessárias para gerir seu escritório, como forma de aumentar a sua produtividade”, ressalta. 

O primeiro passo, explica, é fazer a inscrição indicando o interesse de participar do projeto piloto, respondendo o Diagnóstico do Modelo da Excelência da Gestão. É importante dizer que nem todos serão contemplados e participarão desta primeira etapa, mas todos, após a análise de cada relatório, receberão um Plano de Ação do seu ‘negócio’. E os que forem contemplados poderão dar início ao projeto Advocacia  Empreendedora, podendo usufruir de toda as suas metodologias e alguns benefícos a mais”, ressalta Alvarenga. 

Confira os custos do projeto piloto:

Trilha de capacitação 1 - Escritórios: R$ 891,90

Trilha de Capacitação 2 - Autônomos: R$ 249,90

Valores para pagamento parcelado em até 10 vezes no cartão de crédito.

Após a palestra, o evento foi aberto para as perguntas dos participantes. 

Acesse o evento na íntegra e saiba mais sobre o projeto Advocacia Empreendedora

keyboard_arrow_up