Última edição do ano

Projeto "Favela por Direito" chega à comunidade do Romão neste sábado



Acontece neste sábado (09/10), na comunidade do Romão, em Vitória, a última edição deste ano do projeto “Favela por Direito”, uma ação conjunta da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Espírito Santo (OAB-ES) e Central Única das Favelas do Espírito Santo (Cufa-ES). O encontro será às 9h30, no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Therezinha Vasconcellos Salvador, na Avenida Vitória.

Na programação, haverá palestra com a enfermeira, registradora do Hospital de Câncer/Inca e coordenadora hospitalar de câncer da Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Afecc - HSRC), Katia Cirlene Gomes Viana, com o tema: Câncer de mama: carinho com seu corpo. Já o advogado Fabriciano Leite de Almeida, membro da Comissão da Saúde da OAB-ES, irá abordar os direitos da mulher diagnosticada com câncer de mama. 

O presidente da Cufa-ES, Gabriel Costa Nadipeh, fala sobre a expectativa em relação ao projeto. “A expectativa é 100% positiva. Neste sábado, serão atendidas famílias de três comunidades: Romão, Forte São João e Cruzamento. Cerca de 60 mães devem participar do evento”, explica.

Ainda de acordo com Gabriel, devido ao sucesso deste ano, o projeto deverá ser levado para outros municípios além da Grande Vitória, em 2022.  “Existe a previsão de continuar no ano que vem. Foi um projeto de sucesso, com muitas famílias atendidas em várias regiões. Pretendemos levar para mais cidades do interior do Estado”.

Uma outra ação promovida com o projeto, de acordo com Gabriel Nadipeh, foi a criação da campanha Mães Também Menstruam, que arrecadou valores para a aquisição de kits de higiene contendo absorventes, sabonetes, xampu, creme dental entre outros. Os produtos foram distribuídos às mães em situação de vulnerabilidade social, que acompanharam as palestras.

Além das palestras, as participantes também têm acesso, ao final do evento, a um plantão tira-dúvidas jurídicas. 

A vice-presidente da OAB-ES, Anabela Galvão, ressaltou a importância de apoiar o projeto que também leva informação à população. “É um prazer para a Ordem estar presente nas comunidades da Grande Vitória. Estamos cumprindo o nosso papel constitucional, de estar junto à sociedade, para que possamos fazer um pouco para cada um. Um trabalho voluntário, para esclarecer ao máximo, para que todos possam garantir esse direito, que é fundamental”, disse.

O projeto conta com o apoio das Comissões de Direitos Sociais, da Mulher Advogada, do Direito de Trabalho e Sindical, da Infância e Juventude, da Igualdade Racial, da Comissão Especial de Estudo sobre Orientação e Prevenção de Drogas e Afins e da Comissão OAB vai à Escola. 

 

keyboard_arrow_up