Processo Seletivo

Prova objetiva para concorrer às bolsas da pós-graduação em Advocacia Cível acontece neste domingo (24/10)




A prova objetiva para concorrer às bolsas integrais para a pós-graduação Lato Sensu em Advocacia Cível acontece neste domingo (24/10), às 13 horas, no horário de Brasília, e a divulgação do gabarito, no dia 25 do mesmo mês. Já o resultado final será divulgado no dia 26 de novembro.

Clique aqui e assista o manual de acesso à prova com todas as orientações

Acesse a lista dos convocados para a prova no site da ESA Nacional 

Estão sendo distribuídas 500 bolsas gratuitas que serão repartidas, proporcionalmente, para as 19 Subseções da OAB-ES.

A iniciativa é do Conselho Federal da OAB, da Seccional Espírito Santo (OAB-ES), da ESA Nacional e da ESA-ES, em parceria com a Faculdade de Direito da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

A especialização será oferecida na modalidade à distância, gratuitamente, aos advogados e advogadas selecionados, seguindo os critérios do Edital específico, que compreenderá a declaração de renda e prova objetiva.

O curso terá duração de 13 meses, com certificação especialista com modalidade EAD. A previsão é que as aulas comecem em dezembro de 2021.

O presidente da ESA-ES, Alexandre Zamprogno, falou sobre o projeto e a oportunidade para a advocacia. “As constantes transformações de nossa sociedade têm exigido, a cada dia que passa, um profissional da advocacia especializado na área em que ele vai atuar. Com essa pós-graduação de Advocacia Cível, a Escola Nacional e a ESA-ES estão levando qualificação para o advogado e advogada que estão em situação de vulnerabilidade econômica, ou seja, aquele profissional que teria de pagar até os preços baixos que são ofertados na nossa pós-graduação”, explicou.

O presidente da ESA Nacional, Ronnie Preuss Duarte, também comentou sobre essa excelente oportunidade para a advocacia. “O Conselho Federal, por meio da Escola Nacional de Advocacia, lança o maior projeto de inclusão de estudos graduados de formação continuada já oferecido, que não seja por uma universidade pública. A OAB acredita que este projeto auxiliará a amenizar as dificuldades de atualização de parte dos profissionais da advocacia, por falta de recursos financeiros (fato agravado pela pandemia) e também fomentar a educação continuada de qualidade, para o exercício da advocacia de todas as localidades do país”, disse.

Clique aqui para acessar o Edital
keyboard_arrow_up