Uma tarde de perspectivas, desafios e novidades para a jovem advocacia capixaba

No período da tarde, o ciclo de palestras do III Encontro Capixaba da Jovem Advocacia realizado pela CEAIC foi reiniciado abordando o tema “Gestão de Escritórios”
No período da tarde, o ciclo de palestras do III Encontro Capixaba da Jovem Advocacia realizado pela CEAIC foi reiniciado abordando o tema “Gestão de Escritórios”

No período da tarde, o ciclo de palestras do III Encontro Capixaba da Jovem Advocacia realizado pela CEAIC foi reiniciado abordando o tema  “Gestão de Escritórios” com a palestra do advogado Leone Pereira que é pós-doutor e professor de Direito do Trabalho, Direito Processual do Trabalho e Prática Trabalhista. O especialista paulista abordou a gestão de escritórios a partir da sua própria vivência mostrando as principais tendências da área e apresentando as práticas referenciadas por escritórios de sucesso que conseguiram alcançar resultados satisfatórios.

Leone contou um pouco da sua história, como iniciou na advocacia, como montou seu próprio escritório e as dificuldades enfrentadas em todos estes processos. Abordou as dificuldades do começo de carreira alertando a jovem advocacia para a importância da perseverança no início da carreira: “Existem aspectos positivos e negativos em você montar um escritório de advocacia e sempre falo para os meus alunos e para quem está começando na carreira ter perseverança e disciplina. É natural que ele encontre dificuldade, o mercado não está aberto, mas ao mesmo tempo vale muito a pena a luta, e ele vai ser bem-sucedido”, salientou o advogado.

“O Direito é a profissão que mais abre portas. Não apenas para a advocacia, mas o magistério, os concursos públicos. Então realmente vale muito a pena continuar no Direito, investir no Direito”, destacou Leone.

 

 

Compliance anticorrupção

 

O segundo tema em estudo na tarde do III Encontro da Advocacia trouxe as  crises financeira e de imagem enfrentadas pelas construtoras envolvidas na Operação Lava Jato, além das punições severas previstas na lei anticorrupção, regulamentada em 2015, que provocaram um boom em um mercado até então incipiente nos escritórios de advocacia: o de compliance anticorrupção. Segundo o palestrante e advogado Vinicius Assis “os escritórios de advocacia e consultorias chegaram a quadruplicar as equipes que oferecem serviços para empresas que querem corrigir ou prevenir condutas irregulares”. Para ele, “um tema novo, atual e que pode abrir várias portas no mercado e mais, com as empresas grandes estão implantando, as médias já estão começando e as pequenas em algum momento terão de ter políticas, ainda que simplificadas, de compliance”, observou Vinicius Assis.

Em sua palestra, o advogado falou também sobre alguns riscos de não ter programa de compliance em escritórios de advocacia. “Estou apresentando alguns casos em que atos não muito ortodoxos levaram a suspeitas sobre escritórios de advocacia. Há um famoso inclusive que está sendo processado por um ex-cliente por ter se envolvido com pessoas de reputação duvidosa. Então, os advogados têm por hábito estabelecer parcerias com outros profissionais, outros escritórios, e nesse âmbito de parceria é importante saber com quem o profissional se relaciona”, disse.

 

 Empreender na advocacia


 

Cada vez mais, escritórios e empresas têm buscado na tecnologia atalhos eficientes para facilitar o dia a dia do trabalho. Por isso, o palestrante Cleylton Mendes Passos, falou para Jovem advocacia capixaba sobre “Como empreender na advocacia: Técnicas para o Advogado tornar seu escritório rentável prestando serviços com excelência”, explicando como essas novas ferramentas podem ajudar na organização da advocacia.

“Temos visto uma advocacia glamourizada, principalmente, a advocacia de redes sociais. Todo mundo falando em paixão, motivação. Eu costumo dizer que estamos vivendo um momento de advocacia de groselha. O mercado está vendendo um monte de groselha para a advocacia e o nosso cotidiano e muito mais intenso. Advocacia, no meu entendimento, é sacerdócio e não dá para resolver as grandes questões que se impõem com frase de efeito. Eu acredito, piamente, que a advocacia hoje precisa responder cada vez mais rápido às questões que se apresentam de forma muito mais veloz e mais rápida do que as próprias leis e o próprio judiciário pode nos responder. ”

E continuo: “Estou aqui para apresentar a vocês como, de forma metódica e estruturada, se pode fazer isto. Visando melhor o contexto, precificando melhor, captando mais clientes e gerenciando melhor o seu escritório. Ou seja, quanto maior a quantidade de informação você tem e se ela não estiver estruturada maior é a confusão. E é este o problema que enfrentamos ultimamente. Temos muita informação sem estruturação gerando uma grande confusão entre os advogados. Minha ousadia aqui é estruturar, juntamente com vocês, um passo a passo de como lidar com estas informações para tornar o escritório mais rentável”.

 

Tecnologia como aliada

 

Nesta palestra mais técnica, Bruno Miranda que é co-fundador Ajuda Direito/Navegador do Advogado trabalhou com duas abordagens diferentes. No primeiro momento, ele falou sobre equipamentos. Qual o tipo de computadores escolher?, qual o sistema operacional?, quais acessórios o advogado precisa ter e como comprar?. Abordou uma forma de orientar a jovem advocacia para eles não perderem dinheiro na compra dos equipamentos. E, também, a forma de utilizar esta tecnologia no dia-a-dia do advogado para que ela não se torne um problema.

 No segundo momento, tratou da utilização de algumas ferramentas e como elas podem auxiliar dentro de um processo mostrando casos concretos. E citou como exemplo, à localização do Google, como ele pode ser útil dentro de um processo ou para evidenciar alguma informação dada por seu cliente. Citou também a utilização do Google Drive para aquisição de informações e de armazenamento ou como utilizar o Google Earth, sistema de satélite do Google, para trazer evidências dentro de um caso concreto. Em uma palestra instigante, o técnico mostrou ainda, como utilizar o You Tube, o QR Code na petição. “Esta são algumas ferramentas tecnológicas que o advogado pode utilizar trazendo ganhos para dentro do processo”, explicou.

 

Oratória e Comunicação


 

A capacidade de influenciar pessoas sempre foi um dos fatores de sucesso na advocacia. Grande parte dos advogados consagrados tem em comum uma grande capacidade de persuasão. Dada a importância estratégica da persuasão para alcançar o sucesso no setor jurídico, a palestrante Rose Vidal, falou sobre “Oratória e Comunicação Profissional na Pós- Modernidade” dizendo que “cabe aos advogados conhecer melhor esta ciência e procurar aperfeiçoá-la, tornando-a uma ferramenta útil tanto no exercício da profissão quanto na conquista e fidelização de clientes”.

Nos argumentos da técnica, especialista em ajudar pessoas e empresas a terem uma comunicação profissional, “ao fazer esta comunicação de forma profissional abordando as principais técnicas de oratória com enfoque na persuasão e na retórica o advogado terá desenvoltura em suas apresentações, e na forma a defender suas ideias de maneira clara e objetiva visando o crescimento profissional”, explicou ela

Encerramento

Um final de encontro com emoção e homenagem. Os trabalhos do III Encontro da Jovem Advocacia Capixaba foram finalizados com uma homenagem da jovem advocacia da OAB-ES à presidente da Comissão Estadual da Advocacia em Início de Carreira (CEAIC), Natálya Assunção. O desempenho e a dedicação da jovem presidente foram destacados, além da sua capacidade de produzir conteúdos e de fomentar temas de interesse, reforçando o compromisso de valorização do jovem advogado e advogada.


Diante de uma plateia com mais de 500 pessoas, os membros da Comissão da CEAIC entregaram flores e deram um abraço coletivo na homenageada. Em discurso, eles agradeceram pela gestão de sucesso de Natálya Assunção frente à Comissão Estadual da Advocacia em Início de Carreira (CEAIC). “Foram três anos de muita dedicação, trabalho, amor pelo ofício e muita gratidão. Pois como ela sempre diz: a gente não reclama, a gente só agradece. E se valendo deste bordão, que se tornou uma de suas marcas, a jovem advocacia capixaba, por meio da CEAIC, aproveita a oportunidade que a gratidão hoje é toda nossa. Somos gratos pela realização do primeiro, do segundo e do terceiro encontro da jovem advocacia. Nestes anos à frente da CEAIC é notável o crescimento e a evolução dos projetos voltados a jovem advocacia”.  

keyboard_arrow_up