OAB-ES realiza Seminário e questiona avanços nas responsabilidades dos danos ambientais no Rio Doce

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Espírito Santo (OAB-ES), por meio da Comissão de Meio Ambiente, reunirá diversas instituições, sociedade civil e movimentos sociais no Seminário marcado para o dia 30 de novembro, às 19h, no Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas da Ufes, para apresentar um balanço das ações desenvolvidas desde a tragédia que atingiu o Rio Doce, ocorrida pelo rompimento da barragem da Samarco em Mariana-MG.

As inscrições GRATUITAS devem ser feitas ONLINE 

Várias perguntas indispensáveis serão objeto de análise no evento com o tema “Responsabilidade dos Danos Ambientais no Rio Doce: Houve Avanço?”.

Segundo o Presidente da Comissão de Meio Ambiente, Pedro Andrade, ainda existem muitos questionamentos a serem feitos como na questão da responsabilização dos atores individuais responsáveis pelo desastre e sobre a recuperação do bioma do Rio Doce.

“Temos hoje 20 bilhões do fundo criado para recuperação de meio ambiente e danos sociais, porém só houve avanço no que se refere ao pagamento de indenização social. Ainda está em fase de análise o que deve ser feito com os rejeitos da mineradora lançados no Rio. Não temos a recuperação de mata nativa, nem a recomposição da área florestal devastada, tampouco a recomposição do bioma de peixes mortos por falta de oxigênio no leito do Rio”, esclareceu Pedro Luiz.

O seminário é atividade que compõe a estratégia de organização da comissão e visa, num primeiro momento, realizar uma aproximação entre a sociedade civil e os atores institucionais, se colocando como mediadora de um diálogo necessário para uma solução em matéria ambiental, propiciando uma mesa redonda entre Ministério Público, Defensoria Pública, Comitês, Fóruns, Redes de Pesquisa, Movimentos Sociais e a própria Fundação Renova.

O evento é aberto para toda a sociedade, sendo disponibilizado certificado de 3 horas complementares.

ABERTURA 18h30 – 19h20

Mesa 01 - Governança e Sociedade Civil

19h30 – 20h20

MEDIADORA: Flávia Marchezini – Vice-Presidente da Comissão de Meio Ambiente, Procuradora do Município de Vitória e Professora de Direito Ambiental

Prof. Dr. Renato Rodrigues Neto – Rede - UFES Rio Doce

19h30- 19h40 - Conclusões dos estudos realizados pela Rede-UFES Rio Doce

Andréia Pereira Carvalho – Diretora Presidente do IEMA

19h40 – 19h50 - Os Termos de Cooperação celebrados pelo IEMA para a recuperação do meio ambiente

Leonardo Deptuski - Diretor Presidente da Agência Estatal de Recursos Hídricos - AGERH, foi Presidente do Comitê de Bacia do Rio Doce por 8 anos 

19h50 - 20h - Avanços da atuação da AGERH e do Comitê de Bacia do Rio Doce

Luiz Pavan – Advogado, Procurador do Estado do Espírito Santo

20h -20h10 - O Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre os entes em vigor para a reparação do dano ambiental

Hermes Zaneti Jr – PPGDIR/UFES  

20h10 – 20h20 - O IRDR no sistema da Tutela Coletiva

 

Mesa 02 – Responsabilidade e Proteção do Meio Ambiente

20h20 – 21h10

MEDIADORA: Mariana Ramos – Comissão de Meio Ambiente da OAB/ES

Representante -  Movimento dos Atingidos Por Barragem - MAB

 20h20-20h30 - Levantamento da atual situação dos atingidos

Representante – Fundação Renova/coordenação de recuperação da Bacia

20h30 – 20h40 - Os avanços e desafios na recuperação da Bacia do Rio Doce

Marcelo Abelha Rodrigues – Advogado, Professor do PPGDIR UFES, especialista em Direito Ambiental

20h40 – 20h50 - Aspectos da defesa processual ambiental no desastre da Samarco

Dra. Mônica Bermudes - Ministério Público do Estado do Espírito Santo

20h50 - 21h - O papel do Ministério Público na defesa do meio ambiente

Marcel Guerra - Defensoria Pública Do Estado do Espírito Santo

21h21 - 10h - O papel da Defensoria em relação aos atingidos pelo desastre da Samarco 

21h10  - Assinatura da Carta de Vitória em Defesa do Rio Doce




keyboard_arrow_up