Propriedade Intelectual e Inovação

Comissão realiza seminário sobre Propriedade intelectual como ferramenta de inovação



A Comissão de Direito Cultural e Propriedade Intelectual da OAB-ES recebeu, nesta quarta-feira (10), na sede da Ordem, Rodolpho da Cruz Rangel, coordenador da Agência de Inovação do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), e Maria José Pontes, diretora do Instituto de Inovação Tecnológica (INIT) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), para o mini seminário, que teve como tema “Propriedade intelectual como ferramenta de inovação”.

O presidente da Comissão, Juliano Regattieri, abriu o painel conceituando e exemplificando alguns mecanismos básicos de apropriação do Capital Intelectual proveniente de estratégias de Inovação. “O intuito foi aumentar o grau de assimilação dos ouvintes, visto que termos como marca, patente, desenho industrial, indicação geográfica, programa de computador, segredo industrial, contrato de sigilo, dentre outros, apareceriam com frequência no discurso dos convidados palestrantes”, destacou Regattieri.



O Ifes fez uma abordagem do panorama da Inovação em nosso Estado. Abordou a existência da AGIFES – Agência de Inovação do IFES, que tem a atribuição de estimular, gerir e apoiar a política de inovação. Destacou o projeto de disseminação das incubadoras do Instituto, além de contextualizar através de números, ano a ano, a utilização de mecanismos de Propriedade Intelectual como forma de apropriação do Capital Intelectual desenvolvido internamente.

A UFES complementou expondo situações vividas pelo INIT no tocante ao desenvolvimento de ativos intangíveis, inclusive em parceria com Instituições privadas. Destacou que, para incentivar o ciclo de inovação, tem que ser trabalhado o fomento à proteção da marca e das tecnologias que estão sendo criadas. Também ser criada uma rotina de formalização dos registros e aumentada a cultura do empreendedorismo através de parques e redes de incubadoras.
keyboard_arrow_up