Defesa da Vida

Comissão em Defesa da Vida debate melhorias na assistência aos internos do Iases



A Comissão em Defesa da Vida da OAB -ES se reuniu na manhã desta segunda-feira (07) para debater a possibilidade de redução de pena pela leitura e estudo da Bíblia Sagrada, assim como já funciona em relação ao estudo de outros livros, o que já é uma realidade no sistema prisional de vários Estados.

O presidente da comissão, Romerito Oliveira, detalhou como foi relevante a participação dos convidados na discussão.

“A escritora Vânia Calmon apresentou o programa de remição por meio da literatura que acontece em quatro unidades do sistema carcerário com o apoio da Promotoria e Vara de Execução Penal. O que trouxe melhor compreensão aos membros da comissão de como transformar o programa em política pública para o sistema carcerário do Estado”, comentou.

Outro tema importante do encontro foi o funcionamento da assistência religiosa aos jovens e adolescentes que cumprem medidas socioeducativas no Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases). A Comissão contou com a presença de Gustavo Gouvêa, integrante do Projeto Rei das Ruas, que reúne voluntários em ações de apoio social e espiritual aos jovens internos.

“Estamos certos de que temos a Comissão como parceira nessa luta por um atendimento eficiente que, de fato, contribua na ressocialização e transformação de vida desses adolescentes”, comentou Gustavo.

“A expectativa com o trabalho realizado através da comissão é de apoiar a recuperação dos adolescentes em conflito com a lei, principalmente, focados em diminuir ao mínimo os altos índices de reincidência na prática de crimes”, disse o secretário da Comissão e vereador em Vitória, Davi Esmael.

Em nome do Iases, a subgerente de Escolarização e Espiritualidade do Iases, Frantieska Azevedo, detalhou o funcionamento da assistência religiosa dentro da instituição, recebeu dos participantes as colaborações do que pode ser aperfeiçoado no sistema interno: "Os adolescentes acautelados no Iases recebem assistência espiritual por meio de voluntários de diversas denominações religiosas, mas compreendemos a espiritualidade como algo além da religião. Vocês podem nos ajudar agregando parceiros com metodologias diferenciadas que atendam o anseio desse público de jovens e adolescentes", destacou.

keyboard_arrow_up