Roda de Conversa

Comissão Da Mulher Advogada recebeu representantes dos projetos 'Homem que é homem' e 'Espaço fala homem'



Na manhã de quarta-feira (06), a Comissão da Mulher Advogada recebeu em sua reunião a investigadora Renata Lima, da Polícia Civil, e Carla Coutinho, do Município de Vitória, para apresentarem os projetos que trabalham com homens que respondem por suposta violência doméstica e familiar.

O 'Homem que é homem' é um projeto da Polícia Civil, e o 'Espaço fala homem', da Prefeitura municipal de Vitória. Ambos os projetos cuidam de buscar o entendimentos dos homens sobre suas resposabilidades nas denúncias recebidas.

A presidente da comissão, Flávia Brandão, falou da importância de conhecer mais sobre os dois projetos. "Ter tido a participação das nossas convidadas na reunião da Comissão foi muito gratificante. Conhecer mais a fundo os projetos “Espaço fala homem” e “Homem que é homem” nos trouxe a certeza de que as medidas de prevenção contra a violência, ainda que de forma tímida, estão sendo realizadas por pessoas que acreditam ser possível mudar esse cenário. Projetos como esse precisam ser replicados. Precisamos de mais voluntários e mais instituições aderindo. Sem conscientização do homem, não se acaba com a violência contra a mulher"

Homem que é homem

Lançado em 2015 e idealizado por psicólogas e assistentes sociais da Polícia Civil, o projeto “Homem que é Homem” foi desenvolvido para contribuir para a redução do índice de reincidência de violência contra a mulher. Para isso, homens agressores que foram denunciados nos Distritos Policiais de Atendimento à Mulher são convocados a participar de um ciclo de palestras com temas voltados para a desconstrução de ideias sexistas e machistas, a fim de estimular formas pacíficas de lidar com os conflitos.

Espaço Fala Homem

O 'Espaço Fala Homem', que é uma iniciativa pioneira no Estado, já existe há cinco anos, período no qual mais de 100 homens acusados de agressão já passaram pelo atendimento. Durante os encontros, eles têm acompanhamento de uma equipe psicossocial e discutem temas como a Lei Maria da Penha, violência, relação amorosa e comunicação não violenta. A ideia é fazer com que eles reflitam sobre c
keyboard_arrow_up