“Advocacia está unida contra qualquer retrocesso social”, diz Lamachia ao encerrar XXIII Conferência

Cláudio Lamachia na XXIII Conferência Nacional da Advocacia. Foto: Divulgação/CFOAB.
Cláudio Lamachia na XXIII Conferência Nacional da Advocacia. Foto: Divulgação/CFOAB.

São Paulo (SP) – O discurso do presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, proferido na manhã desta quinta-feira (30) por ocasião do encerramento da XXIII Conferência Nacional da Advocacia Brasileira, teve como base o respeito às prerrogativas profissionais de advogados e advogadas e o irrestrito respeito à Constituição. 

Tal qual em seu discurso de abertura, o presidente nacional da OAB defendeu uma advocacia forte, unida e protegida legalmente contra as violações de suas prerrogativas. “A advocacia se empenha na promoção da justiça e na defesa dos direitos da cidadania. Neste exercício, seus profissionais recebem agressões inaceitáveis. O repúdio a essas violações constitui a razão por que escolhemos nesta Conferência o tema central “Em Defesa dos Direitos Fundamentais: Pilares da Democracia, Conquistas da Cidadania”, evidenciando a comunhão de toda a advocacia contra qualquer retrocesso social”, frisou. 

Lamachia exaltou – em nome de todo o Sistema OAB – o orgulho em realizar o maior evento jurídico do mundo. “Foi, sem dúvidas, a oportunidade de vivenciar a essência da democracia, que tem como fundamentos indispensáveis a liberdade de pensamento e a contribuição de todos na construção do destino do País. Trabalhar para conformar uma nação mais humana e mais igualitária constitui o objetivo precípuo da Ordem dos Advogados do Brasil”, apontou. 

“Precisamos de menos confronto e mais encontro. O grande resultado dos debates estabelecidos nesses quatro ricos dias é, sem dúvidas, a união demonstrada pela advocacia brasileira”, concluiu.

Confira as fotos na Galeria de Imagens

keyboard_arrow_up