Advocacia Trabalhista

OAB-ES abre consulta pública sobre audiências virtuais do TRT-ES




A OAB-ES, por meio da Comissão de Direito do Trabalho e Sindical, abriu uma consulta pública que trata das audiências virtuais e da necessidade de normatização e padronização dessas no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES).

A intenção é saber a opinião dos advogados e advogadas trabalhistas capixabas. Os interessados em participar podem enviar elogios, reclamações ou sugestões pelos números: (27) 98118-8433 – Rodolfo Amadeo (presidente da Comissão); (27) 99604-3064 (Fernanda Monique - membra da Comissão) e (27) 99971-0176 (Juliana Paes - vice-presidente). O prazo para participação é até o dia 31 de julho.

A vice-presidente, Juliana Paes, explicou sobre a importância da consulta pública para a advocacia trabalhista. “Nós queremos fazer essa consulta para tratarmos as percepções que os colegas estão tendo na realização das audiências na retomada das atividades em virtude da pandemia. As audiências presenciais, híbridas e as virtuais que a pandemia trouxe para ficar. Além de analisar, ouvir os colegas para saber quais dificuldades, não só da Grande Vitória, mas também do interior, e levarmos aos dirigentes competentes para que possam tratar o assunto. Vale destacar que o importante é buscar uma padronização, uniformizando e direcionando a forma como os servidores e os magistrados precisam atuar nessas audiências trazendo mais segurança jurídica para todos e de maneira que não haja prejuízo,s tanto para advocacia, quanto para o judiciário e para a sociedade”, explicou

A advogada e membra da Comissão, Fernanda Monique Rodrigues dos Santos Regiani ressalta: “A ideia dessa consulta pública surgiu em uma reunião da Coordenadoria de Prerrogativas da Comissão de Direito do Trabalho e Sindical, levando em consideração os relatos que recebemos sobre os diversos procedimentos adotados pelas Varas do Trabalho para a realização das audiências virtuais. O intuito da OAB-ES é colaborativo. Temos a certeza de que com isso poderemos levar ao conhecimento do nosso TRT17 as dificuldades que a advocacia capixaba vem enfrentado e buscar uma solução, já que as audiências virtuais são uma realidade inarredável, mas a padronização dessas é um importante caminho para se estabelecer a segurança jurídica”, disse.
keyboard_arrow_up