Comunidade

Evento com diversas atividades marca o Dia da Favela no Espírito Santo




O Dia da Favela, comemorado na última quinta-feira (04/11), foi marcado por uma intensa programação. O evento, organizado pela Central Única das Favelas do Espírito Santo (Cufa-ES) e que contou com apoio da OAB-ES, por meio da Comissão de Direitos Sociais, teve início às 9h e finalizou às 21h. As ações aconteceram na quadra da escola de samba Independentes de São Torquato, no bairro de mesmo nome, em Vila Velha.

Ao longo de todo o dia foram realizadas oficinas de grafite, pipa, customização em tecidos, penteados afro, oficinas de artesanato e pintura em tecido, entre outros. Alunos do curso de Enfermagem do Centro Universitário Salesiano – UniSales fizeram aferição de pressão e falaram sobre os cuidados com a saúde.

“Tivemos, ainda, juntamente com a Associação Capixaba de Redução de Danos (Acard), testagem de HIV. Além disso, houve apresentações culturais de break, batalha de rima e Slam (competição em que poetas leem ou recitam um trabalho original. Estas performances são, em seguida, julgadas por membros selecionados da plateia ou então por uma comissão de jurados), além de apresentação de poesia e outras manifestações de arte”, explica o presidente da Cufa-ES, Gabriel Costa Nadipeh.

Gabriel comentou sobre a data. “O Dia da Favela foi comemorado no Brasil todo, em todas as unidades da federação. Aqui no Estado, foi a 2ª edição (a primeira aconteceu em 2019). Tivemos também a aprovação da lei municipal de Vila Velha, instituindo o Dia da Favela no calendário de comemorações do município, lei já sancionada e publicada em maio de 2020. Em setembro, tivemos também, o Dia da Favela sancionado pelo governador do Estado, tornando lei estadual, a comemoração desse dia”.

“O objetivo dessa data não é comemorar a existência de favelas, aliás queremos que elas deixem de existir e passem a ser consideradas bairros, com infraestrutura, ruas acessíveis, saúde, educação, lazer e cidadania. Estamos comemorando é a resiliência dos habitantes desses locais, que levantam cedo para ajudar a construir esse país, e que são potentes”.

Esta foi a segunda edição do Dia da Favela. De acordo com a organização do evento, a comemoração para 2022 já está sendo preparada.

keyboard_arrow_up